PELA MEMORIA DE MARIELLE FRANCO

Uma de nós

Uma voz

Menos uma

Voz

De nós

Mais uma

Silenciada

Executada

Mais uma

Que é nós

Que ata

Que peita

Que brada

Mais uma

Açoitada a tiros

Como a chibata

Que açoitava

O couro preto

Que reluz em nós

Escravizadas

Aprisionadas

Hoje assassinadas

Dizimadas

Pelo mesmo algoz

Mas seu eco

É grande

Sua imagem

É nossa

Seu nome

É imenso

É mar

E ele

Não a matará

Dentro de nós

Guerreira como vós

Unidas a fortes nós

Não calaremos

Venceremos

Te honraremos

Até que não reste

Vestígios sequer

Deste bruto algoz

Posts à l'affiche
Posts Récents